11.5.08


(...)O que nunca pensei é que pudesse ser assim tão vazia uma casa sem um anjo. Dentro de mim existe alguma coisa que espera a sua volta, de repente, não sei se pela janela ou se aparecerá novamente no mesmo lugar. Para prevenir surpresas, tenho deixado sempre abertas todas as janelas e todas as portas de todos os guarda-roupas. Enquanto você não chega, preparo duas coroas de flores: uma para o seu túmulo, outra para o guarda-roupa que você habitava.(...)
CFA




Sabe, mãe, a vida tem sido generosa comigo desde então. Talvez pelo fato de não poder ir tão mais fundo nesse poço.
Meus sonhos agora são tão outros, a minha dor ainda é tão a mesma.
O nó na garganta,
O bolo no estômago.
Morre-se também um pouco em cada poço.
A dor, ao contrário dos prognósticos, nunca passa.




Links para esta postagem:

Criar um link



<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]