15.9.07

De que vale o paraíso sem amor? =(




Cheguei em Natal. A terra do sol e do vento. Dois dias de trabalhos intensos pra me atualizar do andamento da implantação do hotel. Ontem o pessoal do corporativo foi embora e eu tô completamente só nesse fim de mundo. Sem família e sem amigos.
Como diz o Osvaldo: "Hoje acordei tão só, mais só do que eu merecia, pensei que era pra sempre, mas sempre não é todo dia"

Enfim... é isso.

Fragmentos de saudade também. Porque um coração fragmentado tem saudades fragmentadas.

Eu nem fui à praia. Mas comi o maior camarão que já vi na vida, dá pra cortar com a faca em umas 4 partes. É quase do tamanho de uma coxa de frango. \o/

Consegui ver a Bia durante uma hora na conexão de Porto Alegre pra Natal. Poderia ter sido mais tempo, mas essa porra de aviação... pffff, nem dá pra comentar. E eu nem sei explicar como está doído a ausência dela. Mas a gente sabia que ia ser assim, né?


Hoje é aniversário da minha mãe. Faria 55 anos. Não levem muito a sério esse tom "emo". É que tudo tá sangrando por dentro.



Links para esta postagem:

Criar um link



<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]